Início > Pense Nisso!, Período 1º > Ciências Econômicas

Ciências Econômicas

22 de Março de 2009 Deixe um comentário Go to comments

Opa. Este post trata de uma análise enxuta do que eu estou achando, até agora, de Economia. Eu sei que é difícil dar alguma relevância a uma análise feita por um calouro com apenas um pouco mais de um mês no curso, mas para quem quiser ler os próximos dois parágrafos, fique à vontade. De qualquer maneira, o Diário tem esse propósito: daqui a um tempo, vou ler isto e avaliar a minha perspectiva de hoje com a que eu terei na época. Para quem não sabe, eu curso Ciências Econômicas na Universidade Federal de Pernambuco.

Introdução à Economia – N. Gregory Mankiw

Lí apenas seis capítulos desta chamada bíblia para os iniciantes da economia, estou fascinado. É impressionante como as relações econômicas fazem parte tanto do nosso dia-a-dia como das relações econômicas internacionais, que espero aprofundar nas cadeiras de Microeconomia e Macroeconomia, respectivamente. Por exemplo, saber que o monopólio da empresa regional de distribuição de energia, a Celpe, é mais benéfico para o próprio consumidor do que se houvesse o mercado consumidor dividido entre várias empresas é bastante interessante.Conhecer que questões como salário mínimo, que parece ser dogmaticamente positivo, pode trazer também prejuízos, como o próprio desemprego! Que os impostos, independente de que os governos cobrem apenas dos vendedores ou compradores acaba afetando estes atores apenas de acordo com o tipo de mercado que está sendo abordado. É incrível ! Não vou fazer nenhuma argumentação destes fenômenos por dois motivos: nada substitiu a leitura do livro (não compre a versão compacta!) e por que quem sou eu para tentar explicar algo com meu conhecimento de algumas semanas? Deixo para o mestre Mankiw! Detalhe: Mankiw, o teórico econômico mais importante da atualidade tinha apenas 17 anos quando meu pai se formou em Economia pela UFPE, em 1972,  meu velho é uma múmia mesmo viu…

Ah, neste momento eu também estou cursando o terceiro período de Relações Internacionais na Faculdade Integrada do Recife. Eu citei isto por que chega a ser cômico como os mestres do curso de Economia pregam o capitalismo descaradamente enquanto alguns mestres de Relações Internacionais despraza-o! Cada vez mais eu fico motivado em ir às aulas só para ficar comparando a abordagem através de diferentes linhas de raciocínio de acordo com a ideologia de cada professor sobre um mesmo tema. A minha professora de Economia I sempre defendendo a Mão Invisível smithiana, dizendo o quão infalível ela é, sempre dizendo que as supostas falhas da economia são causadas pela interferência governamental e não propriamente pela a dinâmica da Mão Invisível, enquanto a minha professora de Teoria Política Moderna ojeriza o capitalismo, responsabilizando-o por todas as mazelas da sociedade. De fato, no mínimo curioso. Xau.

  1. 12 de Junho de 2013 às 5:21 PM

    Hello there! This is my 1st comment here so I just wanted to give a
    quick shout out and tell you I genuinely enjoy reading your articles.
    Can you suggest any other blogs/websites/forums that cover the same
    topics? Many thanks!

  2. Anónimo
    17 de Janeiro de 2011 às 7:18 PM

    Nunca é tarde ou demorado pra se estudar e aprender!!!

  3. Victor Albuquerque
    23 de Março de 2009 às 9:54 PM

    parece mais mainhã do que minha irmã

    • Victor Albuquerque
      23 de Março de 2009 às 9:55 PM

      o ar de SP deve ta afetando teu raciocinio

  4. Roberta
    23 de Março de 2009 às 8:54 PM

    Mai mai mai… lê 6 capitulos de um livro e já pensa que é gente, esses calouros tem nada na cabeça não, oux

    Detalhe importantíssimo sobre a vida acadêmia: não importa como começa e sim como termina. Se você sair de lá sabendo alguma coisa substancial, valeu a pena. Se você entrou com 18 aninhos mas demorou 8 anos pra se formar, então não valeu a pena. Tem que ter tempo pra sair e fazer algo no mundo também.
    Ou seja, estude pra caralho pra ter alguma coisa que seja útil no cérebro. E depois que tiver algo no cérebro, pense pra caralho como usar isso.

    Outra coisa, que frescura é essa de chamar alguém de mestre? eu heim ;P

    • Anónimo
      17 de Janeiro de 2011 às 7:14 PM

      “Detalhe importantíssimo sobre a vida acadêmia: não importa como começa e sim como termina. Se você sair de lá sabendo alguma coisa substancial, valeu a pena. Se você entrou com 18 aninhos mas demorou 8 anos pra se formar, então não valeu a pena. Tem que ter tempo pra sair e fazer algo no mundo também.” Isto é o que você acha? Nunca vi um pensamento tão medíocre.E você é alguma coisa?

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: